O candidato a governador Alexandre Kalil (PSD) detonou o jornalista Eduardo Costa (Cidadania), que pode ser candidato a vice de Romeu Zema (Novo) e disse que ele perdeu sua credibilidade na Record e na Itatiaia.

Para Kalil, todas as opiniões políticas de Costa no ar, principalmente as que lhe criticavam, buscavam pavimentar um caminho para entrar na política:

“Eu achei que tudo que ele tava falando era verdade, que ele achava aquilo, mesmo. Achava nada. Estava lá enfiado na política querendo ser vice-governador”, disse em entrevista a Rádio Super nesta quarta, 27.

Advertisement

Saiu agora: Eduardo Costa tratava Zema e Kalil de forma diferente sobre mesmo problema

Em seguida, sugeriu que a credibilidade do jornalista ficaria em cheque agora: “Pro microfone ele não pode voltar mais porque ninguém vai acreditar no que ele fala. eu nunca acreditei, mas é bom que coloca a cara pra fora”.

Ainda questionado se o jornalista poderia ser um contraponto a sua popularidade em BH, Kalil humilhou Eduardo Costa:

Advertisement

“Contrapor não, porque tem de fazer muita coisa. Tem de ‘chupar muita laranja no vestiário’ ainda. Tem de construir pelo menos um tijolo”.

Saiu agora: Rubens Menin e Silvio Santos fecham acordo histórico: CNN, SBT e talvez Itatiaia; veja aqui

Por fim, Kalil desafiou os jornalistas da Rádio Super a andarem com ele em comunidades de BH. Disse que apesar de serem conhecidos, “levariam um coro” se fossem.

Advertisement

Advertisement

Eduardo Costa detonou Kalil e disse o que faria no lugar dele

No dia em que o ex-prefeito renunciou, Eduardo Costa publicou um comentário detonando Kalil e disse o que faria se fosse político e estivesse no lugar dele.

Para o jornalista, a boa avaliação do ex-presidente do Galo se dá por simpatia de servidores da PBH, que ficaram em casa na pandemia. Também criticou o fato da prefeitura ter distribuído cestas básicas “à vontade” para quem passava fome em Belo Horizonte.

Advertisement