A Prefeitura de Belo Horizonte publicou no Diário Oficial do Município (DOM BH) do último sábado, 9, um contrato com a Construtora A Esperança para fazer mais três mil túmulos nos cemitérios públicos em regime de “emergência” (veja aqui).

Dias após a publicação da notícia aqui no Moon BH, vimos o contrato ser cancelado sem mais justificativas (confira aqui).

Analisando os contratos da empresa, descobrimos uma peculiaridade. Apesar de ter ganhado uma licitação de R$ 1,5 milhão com a PBH no ano passado e outras obras, a construtora não tem uma sede.

Advertisement

Nenhum dos dois endereços relacionados à empresa é uma construtora.

No endereço listado no site da Receita Federal, no bairro Calafate, encontramos uma loja de lingeries, beleza e spa.

No segundo endereço, registrado nos contratos com a prefeitura, é um apartamento residencial.

Advertisement

Não conseguimos contato com a construtora por telefone. Caso se manifeste, será incluído neste texto.