Uma mulher que defendia o fim do isolamento social e a reabertura do comércio gravou um vídeo pedindo desculpas e solicitando para que as pessoas fiquem em casa. O seu marido, Marco Cirino da Cunha, de 57 anos, sargento reformado da Polícia Militar (PM), morreu em Santa Rita, na Grande João Pessoa (PB), no dia 30 de abril, em consequência do novo coronavírus.

Imagem de Redes Sociais

A comerciante, Silvana Cunha, que anteriormente havia publicado um vídeo zombando do isolamento social, agora pede para que as pessoas respeitem a quarentena e não saiam de casa.  “Há 15 dias, eu escutava essa palavra ‘fique em casa’ e até cheguei a zombar. Cheguei na loja, fiz um vídeo dizendo ‘fique em casa, mas quem vai pagar as nossas contas no final do mês?’. Hoje eu digo: Fique em casa, literalmente”, afirmou.

Após o óbito do marido, Silvana e o filho fizeram testes para a doença, que deram negativo.

Advertisement

Dados do COVID no Brasil

De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúdeo Brasil conta com 127.655 casos confirmados e 8.609 óbitos. Em Minas Gerais, já são 2.770 casos e 106 mortes.

 

Advertisement