A TV Globo Minas foi condenada a pagar R$ 1,5 milhão em um processo movido pela jornalista Carina Pereira, que apresentou o Bom Dia Minas e também o Globo Esporte MG. A condenação foi revelada pelo site Na Telinha, nesta segunda, 13.

Carina foi demitida em 2021 em uma recisão barulhenta. Além de ter mandado uma indireta ao vivo, ela acusou o canal de ser complacente com “assédio moral” na redação.

O canal se defendeu dizendo que fez uma investigação interna e considerou que “não havia prática de assédio moral” alegada.

Advertisement

Saiu agora: Exclusivo: Héverton Guimarães sai da Rádio 98 em questão de dias em BH; veja o que aconteceu aqui

”Em razão de todo o exposto, entendo demonstrado que a reclamante foi vítima de comportamento discriminatório em razão do gênero, praticado pelo respectivo superior hierárquico, devendo a Reclamada [Globo] responder pelos danos decorrentes da conduta deste empregado”, discordou o juiz Marcelo Luiz Campos Rodrigues, que condenou o canal de BH a indenizar Carina em R$ 1.594.961,41.

O valor também engloba horas extras e compensações salariais: “horas extras, intervalo intrajornada, danos morais, multas convencionais, reintegração em plano de saúde, acúmulo de função e remuneração de feriados laborados”.

Advertisement

Ao BHAZ, Carina comemorou a decisão, em primeira instância: “a maioria dos processos que as mulheres tentam enfrentar, elas geralmente perdem, principalmente contra grupos muito grandes. Então essa vitória não é só minha. Espero que seja definitiva e que, atrás de mim, possam vir outras mulheres, porque calada a gente não vence”.

A TV Globo ainda não se manifestou sobre o caso, mas por padrão, diz que não comenta decisões judiciais.

Carina Pereira desabafou sobre sua saída ainda em 2021 e detalhou como seriam os assédios que sofria na emissora:

Advertisement

Leia também: Carina Pereira diz que chefe na Globo Minas a humilhava BH e sugeria favores sexuais; veja o que ela falou aqui

Advertisement