Os dois maiores mágicos de Belo Horizonte, Henry e Klauss, estrearam neste domingo um novo quadro no Fantástico, da Globo: ‘Ilusões de Risco’.

Usando os quatro elementos da natureza (água, terra, fogo e ar), o novo quadro comemora as 2.500 edições do ‘show da vida’. Como lembrado pelos apresentadores Poliana Abrita e Tadeu Schmidt, o ilusionismo sempre fez parte da atração.

Henry e Klauss são hoje os maiores ilusionistas modernos da América Latina, com prêmios nacionais e internacionais, além de um recorde mundial por terem levitado por mais de quatro horas na Avenida Paulista. Pouco antes da estreia, eles conversaram com o Moon BH e falaram sobre a novidade na Globo.

Advertisement

Os mágicos explicaram como funcionará a primeira temporada:

“Tudo teve muito treinamento, muito preparo, durante dois anos. A primeira temporada são 4 episódios, Ilusões de risco, e em cada episódio nós vamos desafiar um dos elementos, sendo o primeiro desafio a água” Em um tanque com mil litros eu vou estar dentro de um tanque com água e uma camisa de força. O risco de morte existe”.

Perguntamos se haveria uma comparação em relação ao Mister M, ícone de uma geração na tela do Fantástico. Klauss rechaçou a comparação:

Advertisement

“Ao mesmo tempo em que ele levou a mágica a um nível popular, ele quebrou um encanto, ele quebrou esta magia, este laço de encantamento. Então esta cultura de achar que nós estamos enganando o público veio do Mister M. Tanto que por quase 20 anos não se teve mágica na TV [de forma fixa]. A gente vem de uma forma nova, mas não pra sermos um Mister M, mas pra sermos um Henry e Klauss com um ilusionismo moderno e com uma mensagem positiva e inovadora”.

Sobre o convite do Fantástico, um dos programas mais vistos na TV Globo, Klauss explica que foram chamados desde a época do recorde na Avenida Paulista, em 2019.

“O recorde mundial foi transmitido pela Globo e ele acharam o máximo. Eles transmitiram em três programas e depois disto o nosso nome começou a rodar lá. O Fantástico chegou pra gente dizendo que tínhamos de ter mostrado pra eles isto antes e falaram: ‘agora vocês precisam trazer algo melhor pra gente’. Aí levamos a ideia e eles amaram. Até que chegou um momento de flexibilização e conseguimos gravar”.

Advertisement