Os candidatos à prefeitura de Belo Horizonte somam juntos, um pouco mais de R$15.94 milhões. A conta foi feita de acordo com as declarações de bens apresentadas por cada um deles à Justiça Eleitoral.

O “líder” da lista é o empresário Fabiano Cazeca (Pros), com cerca de R$5,5 milhões. A maior parte de seu patrimônio está concentrada nas quotas de capital de uma empresa de consórcios. Em seguida, vem o atual prefeito, Alexandre Kalil (PSD), com aproximadamente R$3,6 milhões, divididos entre participações societárias, lotes, veículos, aplicações financeiras e imóveis.

Advertisement

Quatorze dos quinze candidatos apresentaram seus bens. A exceção foi a estudante Marília Domingues, do PCO. O perfil dela na base de dados mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indica que não há patrimônio cadastrado. 

Confira o patrimônio de cada um dos candidatos (do maior para o menor):

  • Fabiano Cazeca (Pros): R$ 5.514.150,00
  • Alexandre Kalil (PSD): R$ 3.689.634,19
  • Nilmário Miranda (PT): R$ 1.238.550,41
  • João Vítor Xavier (Cidadania): R$ 953.986,84
  • Rodrigo Paiva (Novo): R$ 934.037,07
  • Cabo Washington Xavier (PMB): R$ 920.000,00
  • Lafayette Andrada (Republicanos): R$ 648.646,62
  • Wadson Ribeiro (PCdoB): R$ 572.712,64
  • Professor Wendel Mesquita (Solidariedade): R$ 535.000,00
  • Wanderson Rocha (PSTU): R$ 366.900,31
  • Marcelo Souza e Silva (Patriota): R$ 242.426,63
  • Bruno Engler (PRTB): R$ 159.759,89
  • Luisa Barreto (PSDB): R$ 137.886,65
  • Áurea Carolina (Psol): R$ 30.281,85
  • Marília Domingues (PCO): Não possui bens

Advertisement