Por ter a facilidade de transmissão, o novo coronavírus já superou dengue, chikungunya e zika em mortes

 

Três meses depois da primeira morte confirmada no Brasil, a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já superou, só em Minas, os óbitos por dengue, chikungunya e zika ao longo  dos últimos quatro anos.

Advertisement

As doenças transmitidas pelo Aedes aegypti mataram 242 pessoas, de 2017 a maio deste ano. Já a Covid-19, tirou a vida de 475 mineiros até o momento.

Por ter a facilidade de transmissão, urgência de internações em muitos casos e falta de imunidade da população ajudam a explicar a letalidade maior da doença surgida na China. Os especialistas garantem que só uma vacina poderá oferecer a total proteção. O infectologista e Integrante do Comitê de Combate à Pandemia de Coronavírus em BH, diz que “a mortalidade maior pela Covid se deve ao fato de ser uma doença muito nova, que nós ainda estamos aprendendo a lidar. Ela exige uma unidade de terapia intensiva e uma estrutura muito boa para atendimento”, ainda ressalta que no caso da dengue, também não pode ser ignorada pelas pessoas afirma o médico.

Dengue em 2019

Advertisement

A coordenadora do Programa Estadual de Vigilância das Arboviroses, Carolina Dourado Amaral afirma que ano passado, Minas teve cerca de 480 mil casos de dengue. Em 2020, até o momento, são 74 mil. “Tivemos um maior número de notificações devido à extensão do período das chuvas. Anteriormente, elas se concentravam mais no verão, mas o que a gente percebeu em 2019 e 2020 foi este avanço na estação de outono”, ressalta.

 

Advertisement