Zona Cultural Praça da Estação: A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, comunica que estão abertas as inscrições para o Zona Cultural Praça da Estação. O objetivo é reconhecer, valorizar e potencializar as atividades artísticas e culturais da região e favorecer ações dentro da tradicional região central da Praça da Estação por meio de programações regulares, a fim de promover atividades e ocupações deste espaço da cidade.




Serão 500 mil reais em recursos disponíveis divididos em três categorias de projetos, sendo elas: mostras, festivais e ações de caráter contínuo; formato livre; e individuais. Os projetos poderão ser desenvolvidos dentro de nove setores artísticos culturais de Belo Horizonte: artes visuais e design, audiovisual, circo, dança, literatura e leitura, música, patrimônio, teatro e, por fim, o multisetorial. As inscrições podem ser feitas até 17h do dia 19 de agosto, no portal da Prefeitura.

Destinado a empreendedores e pessoas físicas maiores de 18 anos, o edital faz parte do Fundo Municipal de Cultura, uma das modalidades da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A Zona Cultural Praça da Estação, instituída por meio do Decreto Municipal 15.587/2014, é um território da cidade reconhecido por instituições públicas e pela sociedade civil como um lugar de referência para a realização de práticas culturais e artísticas, de caráter urbano e tradicionais. Constituída por um conjunto de equipamentos culturais, públicos e privados, a Zona Cultural Praça da Estação aglutina diversos usos, atividades e manifestações culturais, que possibilitam a fruição da diversidade cultural presente na cidade.




A Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Municipal de Cultura, a partir do projeto Zona Cultural Praça da Estação, pretendem integrar poder público, iniciativa privada, equipamentos culturais, artistas, agentes, produtores culturais e sociedade civil na valorização da diversidade cultural da região, potencializando e ampliando as atividades culturais do território e o convívio entre as pessoas.

Tendo como eixo central a democratização do acesso à cultura, a iniciativa potencializará a ocupação do território por meio da oferta de programação regular, da ocupação intensiva dos espaços públicos e dos equipamentos culturais existentes em seu perímetro. O projeto será desenvolvido com a valorização da comunidade local, seus diversos públicos e artistas, reforçando o local como referência para a prática de manifestações artísticas de caráter tradicionais e urbanas na cidade.

Secretário Municipal de Cultura, Juca Ferreira destaca que o edital Projeto Zona Cultural Praça da Estação vem para ampliar a programação cultural e potencializar as ações na região, promovendo o fortalecimento da cidade como um espaço democrático, de convívio entre as pessoas. “O objetivo dessa atuação é potencializar a região da Praça da Estação, criando e ofertando por meio de programação regular, a ocupação intensiva dos espaços abertos e fechados. Integrando e valorizando, assim, a comunidade local, seus públicos e artistas, reforçando o local como referência de manifestações artísticas tradicionais e urbanas da cidade”, ressalta.




Caravana da Cultura

Iniciativa realizada desde o Edital 2017/2018, a Caravana da Cultura terá uma edição especial para este edital, no dia 5 de agosto, às 19h, no Centro de Referência da Juventude (rua Guaicurus, 50, Centro). O objetivo é instruir os interessados sobre os processos de inscrições e as regras do edital, além de tirar as dúvidas dos empreendedores.

O diretor de Fomento e Economia da Cultura, Leonardo Beltrão avalia que as Caravanas agregaram valor ao processo. “Os frutos das Caravanas já puderam ser observados quando, pela primeira vez, em 2018, todos os 40 territórios de gestão compartilhada que compõem o município apresentaram propostas para o edital da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e todas as regionais receberam um mínimo de 4% dos recursos”, afirma.

Beltrão destaca que ainda os avanços que as Caravanas representam para a cidade. “Isto é da maior importância para a eficiência da política pública. A Caravana tem trazido avanços significativos para os nossos editais. Na última edição do Descentra, 76% dos empreendedores contemplados nunca haviam aprovado projetos, por exemplo, e grande parte deles participou dos treinamentos”, destaca Leonardo.