Há algumas semanas noticiamos que uma modelo de Minas Gerais, natural de Sete Lagoas, teria se matado após um vídeo de sexo cair na web com cenas dela.




Na ocasião, de acordo com O Tempo, Milena Chaves Andrade, 20, teria sido encontrada morta por seu personal trainer que foi em seu apartamento à pedido de sua família, que não conseguia contato com ela há dias.

Milena foi encontrada dentro do banheiro enforcada com o cabo de sua chapinha e segundo as suspeitas, ela teria cometido suicídio após um vídeo em momento íntimo ter caído na web.






O vídeo teria viralizado entre seus colegas de trabalho e lhe causado depressão. Se a teoria for confirmada o autor do vazamento poderá pegar até cinco anos de prisão.

O problema, porém, é que a teoria não chegou a ser confirmada pela delegada responsável, Sabrina Lélis.

Nas redes sociais, os conterrâneos da modelo duvidaram da causa da morte começaram a desenvolver outras teorias.




Se a motivação for, de fato, o vídeo, quem o postou poderá ir para a prisão durante um bom tempo.

A expectativa é que o caso se resolva.