As vezes me surpreendo ao lembrar de quanta coisa boba eu acreditava na infância. Mas como essas coisas são, geralmente, passadas de pais pra filhos, acabam ganhando credibilidade e virando um verdadeiro mito.



Em Minas Gerais, como não podia deixar de ser, tem um montão dessas histórias que são, pelo menos, criativas. Mas será que você também foi enganado alguma vez na vida? Veja e marque abaixo no que você já acreditou:

Esse é, na verdade, um mito contado na época da escravidão para evitar que os escravos bebessem leite, uma vez que o produto era extremamente caro e a manga, por sua vez, abundante.

Segundo o médico nutrólogo e presidente da Associação Brasileira de Nutrologia contou em entrevista ao UOL, comer sementes de frutas não faz nascer um pé dela na barriga uma vez que o estômago não oferece condições propícias a isso.




Esse é um típico caso onde não dá pra dizer com certeza se é mito, mas espero que seja.

O fato é que uma moça teria morrido após sofrer um acidente enquanto ia a escola do seu filho para tirá-lo do castigo (ele estaria trancado no banheiro). Sem receber o devido socorro, colocaram algodão em seu nariz, boca e ouvido para tentarem estancar o sangramento. Até hoje ela ainda visitaria os banheiros das escolas em busca do filho.

Simplesmente mais uma das lendas que vem da época da escravidão. Da mesma forma que acontecia com o leite, a intenção do mito era evitar que os escravos consumissem ovos. Bolo tá aí pra provar que não faz mal, né?

A história começa com um casal dizendo que viu um disco voador durante a noite. No dia seguinte, vem três adolescentes afirmando que viram um ET agachado perto de um muro da cidade.

Foi o suficiente para criar uma das maiores lendas com extraterrestre. A história é conhecida em várias partes do mundo e não raro, atrai atenção de ufólogos conhecidos.