Que Minas Gerais não tem mar todo mundo sabe, mas isso não quer dizer que os mineiros ficam sem opções pra se refrescar durante o calorão do verão.




É que se por um lado não temos mar, por outro temos cachoeiras de sobra e pra felicidade dos belo-horizontinos, muitas estão super perto da capital. Basicamente isso significa que dá pra aproveitar essas maravilhas da natureza durante uma fugidinha de fim de semana, por exemplo.

Reprodução – Internet

Aqui listamos dez cachoeiras que são uma boa pedida para os dias de sol:

– Cachoeira da Ponte: uma das mais procuradas em Macacos, a cachoeira tem quedas d´agua e piscinas naturais cercadas por bancos de areia. O acesso é fácil e feito por estrada de terra.

– Cachoeira do Poço Encantado: bem pertinho de Belo Horizonte, a cachoeira está localizada em Nova Lima e o acesso é feito por uma trilha de 13 quilômetros, com dificuldade moderada, pelo condomínio Retiro das Pedras. É recomendável usar GPS, uma vez que o acesso não é bem sinalizado.

– Cachoeira da Ostra: localizada em Casa Branca, distrito de Brumadinho, a cerca de 30 quilômetros da capital. Tem queda de 10 metros, mas exige animação e fôlego na caminhada que dura entre 40 minutos e 1h.

– Cachoeira Santo Antônio: localizada na divisa entre Sabará e Caeté, a cerca de 50 quilômetros de Belo Horizonte, no distrito de Morro Vermelho. Chegando ao distrito, são 9 quilômetros até a cachoeira em estrada de terra, sendo que o último quilômetro deve ser feito a pé.




– Cachoeira Grande: uma queda de dez metros que se forma no Rio Cipó, a 100 quilômetros de Belo Horizonte. O acesso à cachoeira é logo na entrada da Serra e tem infraestrutura de estacionamento e trilha leve de 1 quilômetro até o ponto de queda.

– Véu da Noiva: uma das mais conhecidas da região, tem queda de 70 metros e uma grande piscina natural. Está localizada dentro de uma área de camping e tem cobrança de R$ 22 na entrada. Conta com infraestrutura de banheiro e bar para deixar ainda mais confortável o passeio.

– Cachoeira dos Namorados: acesso pela rodovia MG-129 e tem nível de dificuldade médio, sem obstáculos e declives.

– Cachoeira do Macuco (ou Alta): está localizada no distrito de Itabira e tem 110 metros de altura. Muito procurada também por praticantes de esportes de aventura, é uma das mais bonitas de Minas e fica a 95 quilômetros da capital. É cobrada taxa de R$ 10 e o visitante conta com estrutura de estacionamento e bar.

– Cachoeira da Boa Vista: também na região de Itabira e uma queda d’água com 60 metros de altura, a cachoeira forma piscinas naturais e corredeiras. Seu acesso está a 10 quilômetros do distrito de Senhora do Carmo e fica em propriedade particular, sendo necessária companhia de um guia local para aproveitar seus atrativos. Há ainda boa infraestrutura de pousadas próximas para quem quiser curtir a região.




– Cachoeira do Paiolinho: está a 60 quilômetros de Belo Horizonte, em Moeda, com acesso pela BR-040 no sentido Rio de Janeiro. Tem queda de 10 metros e um poço de águas claras. É uma das mais visitadas na região e para se refrescar é cobrada taxa de R$ 8 e quem quiser acampar R$ 15.