O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), em uma entrevista para o canal de notícias CNN Brasil, se mostrou contrário à decisão de realizar a Copa América no Brasil. Zema disse que não vê o anúncio com bons olhos e alertou para a atual situação do país em relação à pandemia da Covid-19.

“Num momento de pandemia, em que os hospitais ainda continuam com um nível de ocupação extremamente elevado, em que a possibilidade de uma terceira onda não está descartada, eu avalio como não prudente nós fazermos qualquer evento que tenha aglomeração”, alertou o governador.

Zema ainda deixou um recado para a população, principalmente aqueles que se envolvem com o futebol. “Da mesma maneira que temos tido campeonatos sem público, que temos tido todas essas medidas no sentido de evitar aglomerações, nós não podemos nos dar ao luxo de brincarmos, de menosprezarmos este inimigo invisível e imprevisível”, afirmou.

Advertisement

Por conta de sua preocupação em relação à pandemia da Covid-19 no Brasil, Zema disse que “gostaria muito que isso (a competição) pudesse ser postergado”. “A situação do estado de Minas, apesar de estar bem melhor do que a média do Brasil, não é uma situação livre de riscos”, afirmou o governador.

No entanto, apesar de ser contra a realização do campeonato no Brasil, Zema afirmou que se as partidas não tiverem público presente, seria um pouco melhor. “Sem público, menos mal. Já há hoje o Campeonato Mineiro e o Campeonato Brasileiro que estão operando nesta modalidade, mas com público realmente é algo que não é nem um pouco recomendável”, disse.

Advertisement

Já o presidente Jair Bolsonaro declarou nesta terça-feira, 1, que pensa diferente e no que depender dele vai ter, sim:

“No que depender de mim, de todos os ministros, inclusive o da Saúde (Marcelo Queiroga), está acertado. Haverá”.

Advertisement