Em entrevista coletiva feita nesta sexta-feira (29), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), fez fortes críticas ao sistema de saúde público brasileiro: “Foi abandono público de saúde pública que esse país sofreu”, afirmou.

As críticas foram feitas em meio ao anúncio de que BH não poderá avançar com a reabertura do comércio na cidade. O prefeito afirma que a capital pode sofrer com a ‘migração’ de pacientes de outras cidades do estado e que a situação está alarmante.

Advertisement

“Nós estamos em estado de guerra. Os dados são alarmantes. São colaborativos. Humildemente, vamos informar a todas as cidades, porque tivemos acesso a estudos, o que está acontecendo. Prestem bem atenção. Estamos humildemente comunicando o que está acontecendo no estado de Minas Gerais por um sucateamento da saúde de anos e anos. Então, não me venha falar que isso é político, que é contra esse ou contra aquele”, disse Kalil.

O prefeito então ampliou as críticas para um cenário nacional: “Foi abandono da saúde pública que este país sofreu, e que Belo Horizonte conseguiu amenizar. Já cansei de falar isso, e vou repetir: o SUS (Sistema Único de Saúde) é um espetáculo. O serviço público, por roubalheira, por incompetência ou por abandono, é uma porcaria. Mas Belo Horizonte ainda é a melhor porcaria do Brasil”, disse.

Dados alarmantes

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta sexta-feira (29), o estado tem 9.232 casos confirmados de COVID-19. Desses, 257 evoluíram para óbito. Em BH, são 1.766 registros da doença, dos quais 48 resultaram em mortes.

Advertisement