Às vésperas do Dia das Mães, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), pediu para que a população da capital evite contato com os familiares durante o dia comemorativo. “Um presente na porte, uma live, o uso da imaginação”, recomendou Kalil.

O prefeito ainda citou a morte do humorista Paulo Ricardo, para reforçar o pedido. “A morte do Paulo Gustavo ontem é simplesmente a morte de um ente muito querido a todos. Mas é mais um CPF que se foi e não passará o Dia das Mães com a mãe dele, que está viva, e ele era um rapaz de 42 anos. E é esse o recado que quero deixar a todos”, disse.

Kalil já havia feito esse pedido quando anunciou a reabertura do comércio não essencial em BH. O prefeito lembrou sobre o não cumprimento das medidas de isolamento que resultaram na explosão de casos da doença em janeiro. “(Alertei) Que Natal poderíamos passar sem vermos os entes queridos porque poderia ser o último Natal, que é importante para muitas famílias. E ninguém. E deu uma explosão de casos”, reforçou.

Advertisement

Flexibilização do comércio

Na entrevista coletiva, Kalil ainda falou sobre a reabertura de clubes e o funcionamento normalizado de feiras. Além disso, o prefeito anunciou que bares e restaurantes poderão funcionar até 19h com a venda de bebida alcoólica.

Advertisement