O prefeito de Belo Horizonte teve um perfil publicado pela Revista Piauí nesta sexta-feira, 4, e comentou sobre os principais nomes na política atualmente.

Cada vez mais em evidência, Kalil é cotado para disputar o Governo de Minas em 2022 contra o atual governador, Romeu Zema, mas evitou discutir o assunto na entrevista:

“Estamos com gente morrendo. Não posso me encontrar com os meus filhos. Falar de política agora me toca, porra”.

Advertisement

Questionado sobre o ex-presidente Lula, o prefeito de BH disse que se surpreendeu com o governo do petista:

“Quando ele foi eleito, eu esperava radicalismo. E não veio. Lula fez um governo de centro. Até por isso, acreditei que o Bolsonaro também não seria radical. Hoje acho que o Lula está sofrido, está cansado. Ele é um homem encantador, muito carismático. Eu o conheci num jantar em casa de amigos”.

Já Jair Bolsonaro (sem partido), foi descrito como uma decepção: “Ele foi para mim uma grande decepção. Não acreditava que cabia no mundo de hoje um radicalismo tão grande”.

Advertisement

Também falou sobre Ciro Gomes, a quem apoiou na última eleição: “Fiz campanha e votei no Ciro porque acredito que ele seja um homem muito preparado. Costumo brincar que o Ciro com Lexotan seria uma maravilha”.