Em sua primeira entrevista coletiva após as eleições, Alexandre Kalil (PSD) adotou um discurso enérgico e ameaçou fechar Belo Horizonte novamente, caso a população não tome os cuidados necessários para diminuir o contágio da covid-19.

Apesar de garantir que o comércio continuará aberto, Kalil reforçou a fala sobre a irresponsabilidade das pessoas, que aumentou significativamente a movimentação nos bares e restaurantes no fim de semana.

“Obviamente todo mundo já sabe que nós viemos tratar da pandemia da COVID em Belo Horizonte. E queremos pontuar algumas coisas. Em março, disse aqui neste mesmo lugar que estávamos em guerra. Eles foram buzinar na porta minha casa. No Vietnã, apesar dos asiáticos terem morridos aos milhões, 50 mil e poucos americanos morreram. Há irresponsabilidade”, afirmou o prefeito da capital.

Advertisement

Kalil voltou a afirmar que se a população não se cuidar, voltará com o lockdown na cidade. “O relaxamento, a falta de empatia e ignorância pode nos levar ao fechamento tal da cidade novamente. Vamos falar que não vamos fechar a cidade ainda. O comitê autorizou, da CDL, do Sinlojas. Vamos autorizar a abertura dos três domingos pedidos pelo comércio. Ampliando o decreto com custo de quase R$ 200 milhões para julho de 2011. Boa vontade não está faltando. A irresponsabilidade nos levará a um grande prejuízo. Se nos bares não fiscalizarem a baderna, não vamos acreditar que a PM vai dar conta. A Polícia Militar com a Guarda Municipal. Acabou a notificação. Agora, vamos fechar a porta dos irresponsáveis”, afirmou.

Advertisement