Áurea Carolina, candidata à prefeitura de Belo Horizonte pelo Psol, foi vítima de um golpe cibernético, no último sábado (31). Passando-se pela candidata e utilizando um número que não é o dela, impostores entraram em contato com a equipe de Áurea para solicitar dinheiro. Pelo Whatsapp, ele afirmaram que a quantia seria para fomentar a campanha.

A  candidata acionou a Justiça Eleitoral e pretende enviar comunicados ao Ministério Público e à Delegacia de Crimes Cibernéticos.

“As contas bancárias identificadas nas mensagens em anexo, ou mesmo outras eventualmente apresentadas para demais vítimas, não se apresentam como os meios institucionais de arrecadação da campanha eleitoral da candidata, ou mesmo sua conta pessoal”, informa o documento enviado pela equipe jurídica de Áurea à Justiça eleitoral.

Advertisement

Pelas redes sociais, a candidata alertou os seguidores sobre o caso, com o objetivo de evitar transtorno para outras pessoas.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) oferece um canal de denúncia que permite a comunicação, por parte de eleitores, sobre casos do tipo.

Advertisement