Em 2018, durante uma visita do prefeito Alexandre Kalil a Venda Nova, um repórter lhe perguntou o que achava do então candidato Jair Bolsonaro dizer que se não ganhasse a eleição é porque havia uma fraude.

Kalil respondeu que toda vez que o Atlético perde, ele próprio diz a mesma coisa: “foi roubo!”.

Agora dá pra imaginar o Galo ganhar e Alexandre Kalil dizer que só ganhou porque o árbitro roubou? É exatamente este o argumento de Bolsonaro hoje.

Advertisement

Está se tornando comum no mundo que os políticos que perdem a eleição aleguem fraude, mas Bolsonaro deve ser o único a usar o argumento tendo vencido.

Alegação ilógica

Fica difícil comprar a tese de fraude nas urnas, porque não há hegemonia nas vitórias para nenhum dos lados. Por exemplo, Bolsonaro ganhou a presidência, mas o PT elegeu o maior número de governadores e a maior bancada de deputados da Câmara.

Advertisement

Ou seja, se Bolsonaro tivesse fraudado a eleição, por que deixaria o PT se sair tão bem nos outros cargos? E se o PT tivesse fraudado, por que deixar o ex-capitão do Exército levar a presidência?