Nem toda dupla faz sucesso na TV. Patrícia Poeta e Manoel Soares são exemplo de que nem com todo esforço do mundo o público engole certas combinações. Ana Maria Braga e seu Louro Mané, outro exemplo.

Mas a Globo Minas parece ter um dom especial para fazer combinações que dão certo.

Por anos, Fernando Rocha e Artur Almeida, que faleceu em 2017, apresentaram o Bom Dia Minas. Depois foi a vez de Isabela Scalabrini e Artur fazerem sucesso por décadas no MGTV.

Advertisement

Saiu agora: Mineira Isis Valverde foi demitida hoje da Globo após 17 anos e desabafou; leia aqui

Recentemente foi a vez de Gabriel Senna e Mara Pinheiro. Por alguns anos estiveram juntos no Bom Dia Minas.

Advertisement

Mara seguiu para o MGTV segunda edição, à noite, e Gabriel Senna tem se dividido entre a reportagem e o que parece ser crossfit (veja as fotos dele saradão no Instagram).

A mais nova dupla que tem se destacado é a já comentada por aqui, Sérgio Marques e Carlos Eduardo Alvim.

A sinergia dos dois parece autêntica e tem mostrado resultados. Os dois acabaram ajudando a recuperar parte da audiência matinal que a Globo Minas havia perdido para a Record Minas.

Advertisement

E sintonia faz toda a diferença porque eles carregam o programa nas costas, junto da Liliana Junger. Para se ter ideia, o programa deles (2h30) fica mais tempo no ar do que Patrícia Poeta e Ana Maria Braga juntas (2h15). Tem a mesma duração do Domingão com Huck (2h30).

É tanto tempo que dava pra ter receitas, um filme, uma gincana, um concurso e ainda era ‘capaz’ de sobrar tempo para as notícias.

Advertisement