O novo secretário de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte, Adriano Faria, nomeado nesta sexta-feira, 1, pelo prefeito Fuad Noman (PSD), tem uma série de posts polêmicos.

Desde 2016, quando estava envolvido na campanha do então candidato João Leite (PSDB) contra Alexandre Kalil (PSD), Faria publicava ideias e opiniões radicais em que pedia “menos feminismo” e criticava a imprensa por supostamente apresentar uma ideologia de gênero:

Saiu agora: Novo secretário de BH sugeriu manipulação do DataTempo pró Alexandre Kalil

Advertisement

“A exaltação do relacionamento entre pessoas do mesmo sexo e o questionamento da relação entre homem e mulher. Esse é o resultado da doutrinação ideológica da esquerda”, postou ele ao comparar duas matérias diferentes:

Em outros posts, o alvo era o “movimento feminista”. Defendeu a volta de punições aplicadas em 1833: “Pela volta da cultura de capação de estupradores. Menos discurso feminista, mais justiça e punição”:

Nesta publicação o alvo é a falta de representatividade feminina nos governos:

Advertisement

Em outra postagem, sem apresentar provas, Adriano apresenta uma teoria da conspiração sugerindo que um instituto de pesquisa de BH poderia estar manipulando os resultados à pedido do dono:

“O DataTempo aponta menos de 10 pontos do João Leite no mesmo período que os outros institutos de pesquisa. O dono do data tempo, é candidato a prefeito de BETIM pelo PHS, o mesmo partido do Kalil. Coincidência?”

Por fim, fez vários posts contra Alexandre Kalil, eleito na mesma chapa de Fuad Noman em 2020:

Advertisement

O Moon BH entrou em contato com a prefeitura de Belo Horizonte sobre os comentários do novo secretário, mas ainda não teve retorno. Também questionamos ao DataTempo. Se o instituto se posicionar, será atualizado nesta matéria.

Atualização: as postagens citadas nas matérias foram retiradas do ar na noite deste sexta-feira, 1. Substituímos os links quebrados por prints das postagens. A PBH segue sem comentar.

Advertisement