O black friday ficou conhecido no Brasil por dobrar o valor do produto certo tempo antes da data para vendê-lo pelo preço normal no grande dia. As empresas de ônibus de Belo Horizonte estão conseguindo fazer o mesmo.

Só que eles diminuíram o número de viagens durante a pandemia e agora vão retomar ao mesmo patamar de 2019 e 2020. Ou seja, enquanto as varejistas aumentam para diminuir, os ônibus diminuíram as viagens para aumentar, agora. Só que com R$ 160 milhões no bolso.

Enquanto o projeto da Câmara inicialmente previa uma redução nas passagens, agora nem isto parece estar em jogo mais. O desconto de R$ 0,20 foi retirado da PL.

Advertisement

Tudo bem que prevê 30% a mais no número de viagens em dias úteis. Mas atender a demanda não seria uma obrigação das empresas? Elas estão deixando as pessoas horas nos pontos e agora serão premiadas para fazer o que sempre deviam ter feito.

É melhor admitir que o ex-prefeito Márcio Lacerda estava certo e os ônibus andam lotados “porque a população não quer esperar o próximo”. Pelo menos da época dele não chovia dentro dos coletivos.

Advertisement