A Prefeitura de Belo Horizonte dará, em um ato de bondade, R$ 44 milhões para as empresas de ônibus ( Consórcio Operacional do Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus do Município de Belo Horizonte) nesta quarta, 29.

O aumento de 24,63% no contrato foi publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira, 27, e tem vigência de um ano.

O aditivo surpreende o cidadão por vários motivos. O primeiro e mais óbvio é que estamos em plena pandemia e o dinheiro certamente poderia ser investido em outras áreas prioritárias.

Advertisement

Segundo: essas empresas têm uma dívida de mais de R$ 10 milhões com a capital. São milhares de multas ignoradas por colocarem nas ruas veículos sem o cobrador.

Em terceiro, até entendo que com pouca gente nas ruas as empresas vão ter prejuízos, mas é a mesma situação de bares, restaurantes e centenas de pequenos comércios que estão de portas fechadas. Eles também vão receber um presentão destes da prefeitura?

E para completar, a bondade de Kalil vai contra tudo que pregou em sua campanha de 2016, quando prometeu “abrir a caixa preta”.

Advertisement

Em 2018, ele disse que “Se as empresas de ônibus fazem o que querem, vão receber o troco”. Parece que foi um troco muito bom. De R$ 44 milhões.

Advertisement