Reprodução - Lance!

A Rádio Itatiaia denunciou nesta quarta-feira, 13, que o Flamengo teria pago à Chapecoense entre R$ 400 e R$ 500 mil de ‘mala branca’ para incentivar o time a vencer o Atlético.

O vice-presidente jurídico do clube, Rodrigo Dunshee, achou a acusação um absurdo e prometeu processar a Itatiaia, chamando a denúncia de fake news.

Reprodução – Lance!

“A rádio Itatiaia, do ‘dono’ do Atlético, fez acusações criminosas em face do FLAMENGO, que serão judicialmente combatidas. O Flamengo respeita a lei, o orçamento, ganha título e paga em dia. Isso incomoda muita gente. Não vamos perder tempo com fake news de pessoas que querem aparecer”, disse pelo Twitter.

Advertisement

Advertisement

Curiosamente, uma semana atrás um dos dirigentes da própria Chapecoense, Carlos Kia, admitiu que poderia, sim, receber ‘mala branca’, como mostrou o Superesportes:

“Evidentemente que nós vamos buscar pontos. Isso (mala branca) não aconteceu até o momento, mas imagino que pode acontecer. Se não tiver essa diferença que existe hoje que tem o Atlético (na liderança), se essa diferença diminuir pode ter a possibilidade”.

Quem com ferro foi ferido, com ferro fere?

Advertisement

Ironia do destino, quem reclamava do adversário pagar mala branca era o próprio Flamengo, em 2009.

Em outubro daquele ano, o goleiro Renê e o atacante Val Baiano do Barueri revelaram que receberam incentivo financeiro do Cruzeiro para vencerem o Flamengo. O jogo resultou em 2×0.

O então presidente Márcio Braga, em comunicado oficial emitido no dia 29 de outubro, prometeu entrar com queixa na Procuradoria da Justiça Desportiva e no Ministério Público. A denúncia acabou dando em nada. O Flamengo venceu o Brasileirão daquele ano com 67 pontos e o Cruzeiro ficou em quarto, com 62.

Advertisement

Quatro anos mais tarde, o Flamengo foi acusado de ter pago à Portuguesa para cometer infrações, perder pontos e impedir que o rubro-negro caísse para a Série B.