Desde 2017, a Secretaria de Saúde de Belo Horizonte se concentra para encontrar uma desculpa nova todo ano para justificar porque as UPAs estão lotadas e atendimentos demorando até 12 horas para acontecerem.

Na última sexta, 10, a secretária de Saúde Cláudia Navarro convocou coletiva de imprensa para prometer resolver o problema das UPAs. Menos de 24 horas depois Estado de Minas, O Tempo e Itatiaia percorreram as unidades e mostraram que o descaso continuava o mesmo.

Leia também: Campanhas de Zema e Kalil em BH deverão ter baixaria e dossiê

Advertisement

Apesar de estar como prefeito somente desde março, Fuad Noman integra a gestão Kalil desde seu primeiro mandato e estava, inclusive, na equipe de transição, em 2016. Ocupou por anos a secretaria mais importante, a de Fazenda.

Um simples levantamento mostra, por manchetes da imprensa de BH, que a demora no atendimento não é novidade. Ineficiente para encontrar soluções, a Secretaria de Saúde se destaca em encontrar desculpas: já foi falta de UPAs, tempo seco, dengue, tempo frio, covid e agora, falta de médicos:

Leia também: Em BH pobre agoniza na UPA e rico pode consultar com própria secretária de Saúde

Advertisement

G1, 2017

Estado de Minas, 2018

O Tempo, 2019

Estado de Minas, 2020

G1, 2021

Advertisement

Itatiaia, 2022

A esperança de que esta gestão, que tem mandato até 2024 consiga fazer alguma coisa concreta cai dia após dia.

A questão é simples: se em cinco anos e meio não conseguiram fazer nada, o que nos levaria a crer que fariam nos próximos 2 anos e meio?

Advertisement