O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta sexta-feira (26), que a cidade voltará à “estaca zero” no processo de flexibilização do comércio. Sendo assim, apenas os serviços considerados essenciais poderão ser abertos a partir de segunda-feira (29).

Confira a lista do que pode ser aberto, com horários pré-definidos:

Advertisement
  • Padarias (5h às 21h);
  • Comércio varejista de laticínios e frios (7h às 21h);
  • Hortifrutigranjeiros (7h às 21h);
  • Açougues e peixarias (7h às 21h);
  • Minimercados, mercearias e armazéns (7h às 21h);
  • Supermercados e hipermercados (7h às 21h);
  • Hospitais, consultórios, laboratórios e demais serviços de saúde;
  • Farmácias (sem restrição de horário);
  • Óticas (sem restrição de horário);
  • Artigos médicos e ortopédicos (sem restrição de horário);
  • Tintas, solventes e materiais para pintura (7h às 21h);
  • Materiais elétricos, hidráulicos, vidros e ferragens (7h às 21h);
  • Madeireiras (7h às 21h);
  • Materiais de construção (7h às 21h);
  • Distribuidoras de gás (sem restrição de horário);
  • Postos de combustíveis (sem restrição de horário);
  • Comércio atacadista (da cadeira de atividades varejistas que pode funcionar);
  • Bancos e instituições de crédito
  • Casas lotéricas;
  • Correios;
  • Pet shops e comércio de medicamento para animais (sem restrição de horário);
  • Atividades industriais (sem restrição de horário);
  • Bancas de revistas (sem restrições de horário);
  • Restaurantes, bares e lanchonetes podem seguir funcionando por delivery ou retirada.