O ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) e o atual governador Romeu Zema (Novo) deverão fazer a campanha de mais baixo nível já vista na história recente do estado.

Kalil avisou recentemente que recebeu um dossiê sobre Zema: “chegou para mim um material”, alertou ele ao pedir que o governador pare de falar sobre seu pai e vida íntima.

Bom, neste ponto o ex-presidente do Atlético se contradiz. Na sua primeira eleição, em 2016, tudo o que tinha para mostrar eram seus resultados no Galo e nas empresas do pai. Portanto foi ele quem trouxe a questão para o debate. Não pode retirar por conveniência.

Advertisement

Saiu agora: Site disse que Eduardo Costa deixará Itatiaia e Record em BH para ser vice

Outro lado. Em sua coluna mais recente, o prefeito de Betim Vittorio Medioli disse que “só hoje recebi quatro “maldades” contra Kalil. Quantas serão até outubro? O mesmo acontece para o lado oposto”, o que sugere que ambos os lados estão trabalhando no ‘lado B’ da campanha.

O debate dos dois candidatos tem sido do nível de discussões de alunos na quinta série.

Advertisement

Kalil disse que Zema era um “débil mental”. O governador respondeu de forma mais madura ainda: “ele é mais”.