O Ministério da Saúde divulgou hoje que o número de mortes pelo COVID-19 no Brasil chegou a 5.017, sendo 474 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Esse foi o maior número de vítimas confirmadas em um mesmo dia, desde o início da pandemia.

Com essa atualização de dados, o Brasil ultrapassou o número de casos na China, que oficialmente registrou 4.643 mortes pelo novo coronavírus.

Advertisement

De acordo com dados mais recentes do Ministério, são 71.886 casos oficiais no país, com 5.385 novos diagnósticos, entre ontem e hoje. Pelo menos 32.325 pacientes estão em acompanhamento e mais de 32.544 já se recuperam. 1.156 óbitos ainda estão em investigação.

Os Estados Unidos afirmam que o governo chinês está escondendo relatórios sobre a doença no país. As autoridades locais afirmam que a China tem 84.347 diagnósticos da COVID-19.

Já no Brasil, estudos mostram que o número de casos pode ser até 12 vezes maior do que o que está sendo apresentado, devido à falta de testes para confirmar a doença.

Advertisement

A taxa de letalidade do novo coronavírus no país é de 7%, segundo dados do governo. Em Minas Gerais, o número total de mortes chega a 71.

O anúncio de hoje, no entanto, não significa que ocorreram 474 óbitos nas últimas 24 horas. O balanço diário feito pelo Ministério da saúde conta com mortes de dias anteriores, mas que foram confirmados no último dia.

Pico de casos

De acordo com o Secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, o período de maior incidência do vírus é previsto para as próximas duas semanas. A declaração foi dada em entrevista coletiva concedida pelo Ministério da saúde.

Advertisement

“Estamos na semana epidemiológica de número 18. O período de maior incidência de vírus respiratórios ocorre em torno da 20ª, 22ª, 27ª semana. Em alguns anos ela se antecipa em outros, isso é prorrogado”, observou.