O evento que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) veio promover em Belo Horizonte nesta quinta-feira, 30, ao lado do governador Romeu Zema (Novo), virou uma mistura de vexame com constrangimento.

O presidente começou constrangendo Zema ao pedir que ele permitisse que os populares que acompanham a cerimônia se aproximassem mais deles. A cara do governador mostrava um claro constrangimento com a situação improvisada.

Pouco depois um momento dos mais peculiares já visto: uma criança com uma réplica de metralhadora AK-47 subiu ao palco e foi ovacionado. Zema foi ‘expulso’ de seu lugar para que o menino fizesse flexões na cadeira dele e depois assumisse seu lugar.

Advertisement

Na sequência, o ministro Marcos Pontes, da Ciência e Inovação, mesmo com dois telões gigantescos atrás dele, pegou um cartaz para mostrar as inovações que trará. Muito moderno, ele.

Mais a diante, Bolsonaro ainda disse a Zema que “com todo respeito, seu trabalho é difícil, mas o meu é mais”.

O presidente terminou a cerimônia com um grito de rodeio: “ihuuuuu”.

Advertisement

View this post on Instagram

A post shared by Moon BH (@sitemoonbh)

Advertisement

Terceira idade aparece para apoiar o presidente

Vários apoiadores de Bolsonaro apareceram para dar apoio ao presidente. Chama a atenção que quase todos tem, aparentemente, mais de 55 anos. Provavelmente todos aposentados.

Advertisement