Já imaginou pagar mais de R$ 800 por uma noite de reveillon e ficar sem comer e com racionamento de bebidas? Foi o que aconteceu com a galera com certo poder aquisitivo de BH.



Leia também: Concessão da Globo Minas em BH vence em breve e pode estar ameaçada; veja aqui

Decididos a comparecer no que parecia ser uma das melhores festas de reveillon de Minas Gerais, engenheiros, médicos, publicitários e outros profissionais pagaram até R$ 950 pela noite da virada no MECA Ney Year, que aconteceu no museu Inhotim, em Brumadinho.

Advertisement

Frustração em um evento que prometia oferecer “o melhor da gastronomia mineira”.



Leia também: Mal esfriou o corpo e Rodrigo Faro estria brigando pelo lugar de Gugu na Record; veja o que ele está fazendo

Para quem foi, porém, foi muito do contrário.

Relatos tomaram conta das redes sociais e de jornais como Estado de Minas e Folha de São Paulo.

Advertisement

Resumo: não tinha comida suficiente e a que tinha, segundo quem foi, era ruim. Bebidas, que deveriam seguir liberadas até de manhã, acabaram cerca de 1h.



Leia também: Feriados em BH em 2020: serão até 10 feriadões prolongados; veja datas aqui

Pelo visto não foi uma boa ideia sair de Belo Horizonte para aproveitar a virada nesta edição do MECA, heim?!

Veja os relatos no Estado de Minas aqui, ou na Folha de São Paulo, clicando aqui.







Advertisement