A procura de estudantes e profissionais por intercâmbios na Espanha têm aumentado e para os brasileiros, a Espanha é o primeiro destino de fala não inglesa e um dos lugares mais procurados para trocas de experiências, sendo o 3º país na Europa e 9º no mundo com mais estudantes internacionais. Por isso, é preciso ficar atento à oportunidades e para ajudar estudantes interessados em aprender o espanhol e vivenciar outras culturas por meio de intercâmbio, o Instituto Cervantes, órgão oficial do governo da Espanha e referência mundial na promoção do ensino do idioma e na difusão da cultura hispânica, participa pela segunda vez do Salão do Estudante, que será realizado no dia 20 de setembro, no Hotel Mercure, em Belo Horizonte, com dicas e orientações para os estudantes não caírem em ciladas  Confira abaixo as dicas.




Vistos

Para quem pretende ficar menos de três meses não é necessário o visto de permanência e o intercambista não pode trabalhar. Para estadia superior a seis meses o visto é exigido, porém não é preciso outro tramite na Espanha. Quem vai para ficar mais de seis meses, além do visto é preciso solicitar na Espanha a “tarjeta de residência” para estudantes e é possível solicitá-la no prazo de um mês nos departamentos de estrangeiros de “Policía Nacional”. Nos dois últimos casos pode trabalhar, porém não pode ultrapassar 20 horas semanais em horários compatíveis com o período de estudo.

O visto de estudante pode ser obtido por meio de pré-inscrição em um centro docente público ou particular da Espanha oficialmente reconhecido. Depois é necessário ir ao consulado espanhol com o certificado ou carta de aceite emitida por este centro.

Documentação necessária para vistos

Para tirar o visto é preciso passaporte em vigor, seguro médico, atestado médico, carta de aceite em um centro de estudos oficialmente reconhecido, conteúdo programático de formação ou pesquisa.

Reconhecimento de diplomas

Na Espanha os estudos de Graduação e Mestrado estão vinculados a cinco grandes áreas do conhecimento: Artes e Humanidade; Ciências; Ciências da Saúde; Ciências Sociais e Políticas; Engenharia e Arquitetura.




Para se ter acesso a uma universidade espanhola é necessário solicitar reconhecimento do diploma do ensino médio brasileiro para o “bachillerato”, emitido pelo Ministério da Educação da Espanha. Para obtê-lo, é preciso reconhecer o histórico escolar e diploma com firma reconhecida em cartório e com a apostila de Haia (só em cartório brasileiro). O reconhecimento pode ser tramitado no Brasil ou na Espanha, assim como o contato com a universidade espanhola de interesse. A tradução dos documentos deve ser feito por tradutor juramentado reconhecido ela Espanha.

Para os estudos de pós-graduação como Mestrado e Doutorado a admissão deve ser solicitada à universidade de interesse e normalmente não é necessário revalidar o diploma da Graduação.

Os intercâmbio são feitos por meio de um programa de mobilidade entre uma universidade brasileira de origem e uma universidade espanhola de destino. Todos os trâmites são feitos na universidade brasileira de origem e o estudante é considerado estudante de intercâmbio ou visitante.

O Instituto Cervantes de Belo Horizonte terá um stand no evento para que os interessados tirem dúvidas e recebam aconselhamento personalizado sobre o país e suas universidades, estrutura de ensino, cursos de espanhol, diplomas e exames de proficiência. A instituição irá distribuir material com informações importantes para quem deseja estudar na Espanha e sobre cursos de espanhol com preços acessíveis para tornar possível a experiência de conhecer novas culturas e estudar em uma instituição espanhola ou da América Latina. Para os intercâmbios, o Instituto possui parceria e articulação com os programas de intercâmbio Enforex e Quixote, dentre outras entidades educativas, que estimulam o ensino do espanhol da Espanha e da América Latina. Vai oferecer informações sobre os exames oficiais para obter os títulos de conhecimento do espanhol de maior prestígio internacional, o Diploma de Espanhol como Língua Estrangeira (DELE) e o certificado do Serviço Internacional de Avaliação da Língua Espanhola (SIELE) são oferecidos pelo Instituto Cervantes, solicitados por empresas e instituições do mundo inteiro como testes de proficiência.




Durante o evento será possível também participar de seminários e conversar com representantes das instituições de ensino e dos consulados para obter dicas importantes para desfrutar de uma experiência internacional incrível. Com inscrições gratuitas e aberto ao público geral, o Salão do Estudante é considerado a maior e mais completa feira de educação e intercâmbios da América Latina e chega em 2019 ao 24º ano e 40ª edição trazendo oportunidades de estudos na Espanha, Alemanha, Argentina, Canadá, Estados Unidos, França, Holanda, Irlanda, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Suíça e Suécia. Os participantes poderão receber informações que passam pelo ensino médio, graduação e pós-graduação, incluindo cursos de idiomas de 21 países.

Bolsas de estudo

O calendário acadêmico das instituições espanholas é dividido em dois períodos: setembro a janeiro e fevereiro a junho. Existem inúmeras possibilidades para conseguir ajuda e bolsas de estudo, que podem proceder de instituições públicas e privadas. Um bom ponto de partida é conhecer programas oferecidos por meio dos sites de universidades, procurando por “becas” e “ayudas”; sites de instituições de pesquisas como o “Consejo Superior de Investigaciones Científicas” e “Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología”; sites de grupos internacionais de pesquisa como “Associação Universitária Ibero-americaba de Pós-graduação”, “Grupo Tordesillas”, “grupo La Rábida”, “Building Academic Bonds between Europe and Latin America”;  sites e fundações que oferecem bolsas de estudo como “Fundación Carolina”, “Fundación Botín”, “Fundación Iberdrola” , “Fundación CIM” e “Cam´pus Iberoamérica.

Hospedagens

Existem inúmeras opções e as informações normalmente se encontram disponíveis nos departamentos de ralações internacionais das universidades, como residências estudantis, Colegios Mayores, que ficam dentro dos campi, aluguel compartilhado, hospedagem em família e convivência intergeracional, que hospeda estudantes com aposentados. Nesse caso o estudante fica isento do aluguel mensal mas deverá se responsabilizar pelas despesas habituais de uma residência como água e luz.




Dicas para estudar na Espanha

Vários motivos mostram por que a Espanha é um ótimo destino para estudantes. O sistema universitário espanhol conta com 84 universidades, sendo 50 públicas e 34 particulares. A Espanha é o primeiro país europeu e terceiro do mundo em agrobiotecnologia; o quinto em bioquímica e biologia molecular; o segundo com mais patentes de energia renovável por habitante; e o décimo em produção científica, fundamentalmente em áreas como Medicina, Engenharia, Astronomia e Energia, além de ser pioneiro no desenvolvimento sustentável. Na área corporativa, a Espanha detém ainda as escolas de negócios situadas entre as primeiras do mundo.

Para aqueles que querem experimentar a cultura hispânica, a Espanha é o terceiro país do mundo em número de monumentos declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Os espanhóis têm um temperamento hospitaleiro e uma atitude receptiva e aberta para a diversidade, sendo o segundo país no mundo em oferta hoteleira e o terceiro em número de turistas.

Serviço

Instituto Cervantes no Salão do Estudante

Data: 20/09/19 (sexta-feira)

Horário: 15h às 19h30

Local: Hotel Mercure Lourdes – Salas Astrônomos (Avenida do Contorno 7315, Lourdes, Belo Horizonte – MG) Entrada gratuita, mediante inscrição no site salaodoestudante.com.br