“Por um Brasil, aonde o meu pai e o meu avô dizem que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação. Por um Brasil onde os brasileiros tenham decência e honestidade, por Minas, pelo Brasil, para os jovens que estão lá fora nas ruas ‘verás que o filho teu não foge á luta’. Sim”




Foi assim que o deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), declarou seu voto pelo impeachment de Dilma. Ele só não contava que o pai, que diz que “que decência e honestidade não eram possibilidade”, fosse preso ontem em Belo Horizonte pela Polícia Federal.

Nárcio Rodrigues (PSDB), é ex-presidente do PSDB de Minas e ex-secretário de Estado na gestão de Anastasia (PSDB), entre 2011 e 2014.

Uma outra vergonha para Minas Gerais foi a deputada federal Raquel Muniz, que homenageou o marido ao votar sim pelo impeachment e viu ele ser preso um dia depois. Ruy Muniz, é também o novo dono do jornal mineiro Hoje em Dia. Veja mais aqui.