Grande parte do público que visita a Casa Cor Minas está em busca de inspiração para suas próprias moradas. Cientes disso, os profissionais participantes têm o cuidado de apresentar a este público ambientes convidativos, inovadores e recheados de tendências. Para quem quer se sentir acolhido logo na chegada à mostra, uma sugestão é começar pelo Living, ambiente assinado pela designer de interiores Melina Mundim. Participando pelo quarto ano da mostra, a profissional trouxe a convivência familiar como essência do seu projeto. “Antigamente, a família se reunia na sala de estar e cada qual fazia alguma coisa que gostava de fazer. Esta é a ideia do Living. Temos a sala central e pequenos espaços de convivências. Canto de relaxar da lareira, escrivaninha, canto da leitura, lounge. Tudo isso sem tecnologias, para mostrar que a família realmente se reúne para se curtir”, avalia Melina que apostou no uso da madeira e na presença de plantas para deixar o ambiente o mais aconchegante possível.

Do Living para a Cozinha Gourmet, ambiente das arquitetas Luciana Araújo e Nathália Otoni, da Óbvio Escritório de Arquitetura, o visitante encontrará um espaço totalmente pensado para o prazer de receber bem. “Projetamos uma ilha central em que o chef é o foco das atenções mas, ao mesmo tempo, consegue interagir com quem está na área descoberta. Como a cozinha tornou-se um ambiente de estar, trabalhamos elementos naturais que trazem esta atmosfera acolhedora, juntamente com itens tecnológicos que facilitam o dia a dia do chef”, explicam as profissionais, estreantes na mostra. Elas ainda investiram em detalhes charmosos como a geladeira retrô, as fotografias sobre a parede de tijolão e a arandela sobre o carrinho de chá.

Refeição pronta, hora de passar à Sala de Jantar, que este ano ficou a cargo da designer de interiores Laura Santos, participante da Casa Cor pelo segundo ano consecutivo. Buscando inspiração na natureza brasileira, Laura trabalhou com diversas nuances de madeira, num ambiente que chama a atenção pelo layout e pelas inovações. “Para trabalhar com o conceito de morar bem, focamos numa uma setorização muito bem pensada. A Sala de Jantar conta com duas adegas amplas e automatizadas, assim o ambiente não ficou preso ao convencional. Temos ainda um pequeno local para degustação de vinhos e um equipado sistema de automatização por meio qual o usuário poderá setorizar seu acervo por países, uvas ou safras”, revela a designer sobre a adega que promete fazer sucesso entre os visitantes.

Também não faltarão ideias para quem busca inspirações para os espaços mais íntimos da casa. A designer de interiores Rosângela Brandão Mesquita e o arquiteto Eduardo Henrique Brandão, do escritório Situar Projetos, assinam o Quarto do Jovem Descolado, um espaço que esbanja criatividade e ousadia. “O personagem que nos inspirou aprecia design, arte e viagens – sobretudo pelo Brasil. Considerando tal característica, exploramos a brasilidade de maneira elegante, especificando diversas peças com a assinatura de renomados artistas e designers brasileiros. As peças enriquecem o projeto e convivem harmoniosamente com outros elementos de destaque como o revestimento de uma das paredes desenvolvido a partir de desenhos de Burle Marx, o painel da cabeceira desenhado exclusivamente para a mostra e o piso de taco reaproveitado do projeto original da casa”, enumeram.

Outra dupla que também tirou proveito do piso original da casa foram os arquitetos Ivana Seabra e Bruno Vianna, em seu Home Office do Botânico. “A nossa inspiração foi a profissão do Botânico, que se manifesta nas cores e texturas utilizadas. O verde aparece pontualmente, tanto na mesa de trabalho quanto nas gavetas da estante, de forma vibrante e expressiva. O roxo e a madeira são os grandes destaques do ambiente. O veludo roxo atrás da estante faz referência à textura das flores aveludadas e aos ipês. Além disso, foram inseridos, na parede, que está revestida com tecido em linho, três fotos de uma árvore da cidade de Tiradentes, onde podemos ver a fusão de várias espécies da flora”, revela a arquiteta. Ivana Seabra e Bruno Vianna assinam ainda o Banheiro Público da mostra. “Por se tratar de um ambiente funcional, buscamos trazer elementos que cativem todo o público por um ou outro aspecto. A saleta na entrada do banheiro púbico atende a quem quer relaxar as pernas e se sentar um pouco. A música ambiente com repertório nacional alegra e diverte até os mais sérios. As obras de arte alimentam o olhar de quem gosta das belezas de Minas e de alguns de nossos artistas. As cabines confortáveis e com divisórias altas dão mais privacidade aos tímidos, o espelho e a bancada externa empolgam os vaidosos e paqueradores”, sintetiza Bruno.