O Brasil inteiro está assistindo incrédulo ao rompimento de mais uma barragem em Minas Gerias, desta vez na cidade de Brumadinho, há poucos quilômetros de BH.



Em meio ao grande caos, novas informações estão sendo levantadas a todo momento e uma das coberturas mais completas está sendo feita pelo Jornal Estado de Minas, que assim como o Moon BH é parceiro do Portal Uai.

Abaixo listamos 10 notícias com tudo que já se sabe até o momento. Confira abaixo:

1 – Bolsonaro chegará a Brumadinho neste sábado: “O porta-voz do governo federal informou, em pronunciamento, que o presidente Jair Bolsonaro visitará o local do rompimento na manhã deste sábado para acompanhar o trabalho de resgate das vítimas”, noticiou o EM. Veja tudo aqui

2 – 200 pessoas estão desaparecidas: “O Corpo de Bombeiros confirmou na tarde desta sexta-feira que pelo menos 200 pessoas estão desaparecidas depois da tragédia na Barragem 1 da Mina Feijão”, diz o jornal. Leia a notícia completa



3 – Inhotim é evacuado: Visitantes e funcionários de um dos principais museus do Brasil foram obrigados a deixar o lugar às pressas. Veja os detalhes no EM.

4 – ‘O Brasil não aprende com as lições da história’, diz promotor que atuou em desastre de Mariana: Após três anos, promotor lamenta que estejamos repetindo os erros de Mariana; Acompanhe aqui.

5 – Memorial Minas Gerais Vale em BH é fechado: O Memorial Minas Gerais Vale não funcionará neste fim de semana ; veja o comunicado oficial aqui



6 – Moradora de Bento Rodrigues: ”Até quando vamos perder vidas?”: Vítimas da tragédia de Mariana lamentam novo desastre; veja aqui

7 – Vídeos mostram como o desastre aconteceu; assista os trechos clicando aqui

8 – Foto comparativa mostra antes de depois da tragédia de Brumadinho: antes e depois é chocante; visualize aqui



9 – Presidente da Vale comenta: Fábio Schvartsman assumiu publicamente que a companhia não aprendeu o que deveria com a tragédia de Mariana; veja o que ele disse

10 – Ações da Vale despencam nos EUA: As ações da companhia brasileira caíram cerca de 10% no mercado americano; veja aqui